segunda-feira, 7 de outubro de 2019

Estudo da Ambev ABEV3

Seguindo os estudos dos ativos em carteira, hoje vamos falar da Ambev. Vou seguir o modelo que comecei com a Grazziotin, avaliando 4 tópicos que estou considerando muito importantes para mim no momento, são eles: Perenidade, Rentabilidade, Liquidez e Endividamento. Lembrando que nada neste site é recomendação da Investimento. A CVM regulamenta esse tipo de atividade e você precisa ser Analista de Valores Mobiliários para fazer qualquer tipo de recomendação.

A Ambev é uma empresa líder do setor de Bebidas no Brasil, surgiu em 1999 com a união da Brahma e da Antarctica, sendo dona de marcas como Skol, Brahma, Antarctica, Quilmes, Labatt, Presidente entre outras.
Atualmente a Ambev tem operações em 18 países: Brasil, Canadá, Argentina, Bolívia, Chile, Paraguai, Uruguai, Guatemala (que também abastece El Salvador, Honduras e Nicarágua), República Dominicana, Cuba, Panamá, Barbados, Saint Vincent, Dominica e Antígua.

1. É perene?

O setor de Bebidas é um setor que eu gosto bastante, as pessoas estão sempre consumindo cerveja, mesmo durante as crises esse setor consegue se manter, como consultado no histórico, A Brahma e a Antarctica, foram fundadas 1888 e 1885, ou seja, são negócios que vem resistindo ao tempo, sendo que a cerveja é milenar.

Atualmente, eu vejo que o consumo de bebidas Puro Malte e também Cervejas/Choppes Artesanais tem crescido muito aqui na minha região, e a Ambev tem se posicionado nestes setores também, adquirindo Micro Cervejarias e criando novas cervejas, como a Skol Puro Malte etc.

2. Tem boa rentabilidade?

Olhando os resultados da empresa, ela teve prejuízo no seu primeiro ano, 1999, e desde então somente lucros ano após ano. Agora desde 2013 seu lucro líquido anda estagnado, embora a receita continue crescendo e o seu patrimônio líquido também.
Fundamentos do Site do Eduardo Cavalcanti

E mais alguns indicadores do site Pense Rico.
Indicadores do site Pense Rico
Nestes indicadores podemos ver que na média a ação costuma negociar com P/L perto dos 25, sendo que em 2017 teve uma alta muito forte que elevou o PL pra 50, mas já retornou em 2018. O DY é um pouco baixo, mas considerando os investimentos e aquisições que a empresa tem feito acho que está OK. O ROE tem caído nos últimos anos, mas ainda me parece bem atrativo também, já que é um ativo considerado defensivo nas carteiras.
O estatuto social da Companhia estipula dividendos obrigatórios mínimos de 40% sobre seu lucro líquido anual ajustado, se houver, conforme apurado de acordo com os IFRS, nas demonstrações financeiras não consolidadas da Companhia. Site RI

3. Tem boa liquidez?

A empresa não tem problema de liquidez, tem um bom volume de negociação diária, na média de 20 milhões por dia, apesar que possui Free Float (percentual das ações disponíveis no mercado) de apenas 27% aproximadamente.
https://br.investing.com/equities/ambev-pn-chart

4. Tem poucas dívidas?

Indicadores da Plataforma Pense Rico
A empresa praticamente tem zero de dívidas, sendo menores que seu lucro líquido, e menos do que ela possui em Caixa.

Fontes de Pesquisa:
  1. Histórico - Site Relações com Investidores da Ambev
  2. Fundamentos - Site Eduardo Cavalcanti
  3. Indicadores - Plataforma Pense Rico

Nenhum comentário:

Postar um comentário